sábado, abril 22, 2006

palavras


Hoje fechei as palavras a cadeado,

para as impedir de voarem por aí aos sete ventos.

São palavras de amor,

como querido e amo-te.

Quero-as guardadas só para ti.

2 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

Hoje!!!

Hoje. Era capaz de jurar que estavas aqui
E que eu tentava segurar a tua mão na minha
Mas que ela se desprendia

E caía desamparada ao longo do teu corpo
Inerte, tua mão morena e queimada pelo sol
De um outro pais longínquo

Hoje.O vazio desta manhã abateu-se
Sobre as perguntas sem respostas
Feitas ao vento que transcorria

Não sei as cores das palavras
Mas julgei ouvir sussurros e ver nelas
As cores mescladas do arco-íris

Hoje. Era capaz de jurar que ouvia a tua voz
Fresca, e límpida a dizer-me baixinho
Sabes uma coisa? Gosto muito de ti....

clotilde disse...

Tão lindo :)