quarta-feira, maio 01, 2013

Quarto



O quarto está hoje mais frio do que o habitual.

 Deixaste a janela entreaberta durante todo o dia,
mas o Sol tarda em chegar.

O quarto está hoje mais silencioso do que o habitual.

Deixaste a boca entreaberta durante todo o dia,
mas a Palavra tarda em chegar.

E, no entanto, guardas na pele o calor da tua alma desnuda,
na boca, a Voz gritante do teu mar mais íntimo,
e no Segredo_______________ a mansidão do teu olhar felino.

4 comentários:

Eduardo Aleixo disse...

"Mansidão do olhar felino,"
magnífica síntese
do que ficou por dizer, por fazer,
mas que se adivinha
no respirar afogueado
da pele do silêncio.

Eduardo Aleixo disse...

Voltei a reler. E acho um belo poema.

Clotilde S. disse...

Muito obrigada, Edu! Beijo.

Eduardo Aleixo disse...

Deixo um abraço.