quinta-feira, junho 04, 2009

Da minha infância



Perdidas entre nuances de rosas
as memórias a preto e branco
de uma infância feliz.

Pedaços de história
quantas vezes rodados
no filme da vida.

Eras tão jovem, Mãe!
E tão bonita!



18 comentários:

KrystalDiVerso disse...

Peço as mais sinceras desculpas pela correcção... mas talvez, onde está escrito "nunces" deva ser "nuances";)

claro que este comentário não é para postar, já que não é comentário algum.

KrystalDiVerso disse...

É sempre muito agradável ver "cantar" a admiração, Amor e carinho, pelas Mães.

Parabéns a ambas as Mães!

Escolha entre... beijos e abraços

Meri Pellens disse...

Passando p ver as novidades. Linda mesmo sua mamãe! Beijinho.

Clotilde S. disse...

Krystal,

Obrigada. Não tinha reparado na falta do "a". Já corrigi. :))

Beijinhos

Clotilde S. disse...

Meri,

A minha mãe era e é ainda, aos 77 anos, muito linda e muito vaidosa.:))Um grande exemplo para nós.

beijinhos

KrystalDiVerso disse...

Por lapso, imperdoável, não mensionei a beleza das Mães!... Admiravelme assinalável!

Escolha entre... beijos e abraços


Bom fim de Semana

Eduardo Aleixo disse...

Era e é, Clo, bonita, a tua mãe. No presente eterno do Aqui e Agora, que tu sabes, os nossos olhos vêem, no sem tempo da etermnidade, o que sangra e marca os nossos corações. O nosso olhar vê o que é belo e nunca morre. Ternurentas as tuas palavras - mas há no mundo coisa mais rica que a ternura?
-------------------
Os peixes da minha água saltam e dizem: manda-lhe cumprimentos. Eu rectifico: beijos. Eles mergulham...

Eduardo Aleixo disse...

Clo

Vejo agora que interpretei mal o teu poema. Tua mãe está vivinha graças a Deus. Que Ele lhe dê muitos anos de vida. Desculpa. Beijinhos para ti e para ela.

poetaeusou . . . disse...

*
memórias do tempo,
do tempo vivido,
que fazem a história,
,
brisas serenas,
envolvendo as lindas,
mãe e filha,
,
*

O Profeta disse...

Mil caminhos
Esta viagem sem velas nem vento
Este barco na bolina das ondas
Esta chuva miúda transborda sentimento

Amarras prendem o gesto
Arrocham um coração que bate incerto
Uma gaivota retoca as penas com espuma
Levanta voo em rumo concreto

Partilha comigo “100 Anos de Ilusão”


Mágico beijo

Clotilde S. disse...

Eduardo,

Obrigada pelo duplo comentário. Sim, a mãe ainda vive comigo, Graças a Deus!

Beijinhos amigos para os peixes das tuas águas!

Clo

Clotilde S. disse...

Amigo Poeta,

Muito grata pela visita e pelo bonito comentário.

Brisas serenas para ti também **Clo

Clotilde S. disse...

Profeta,

Lá irei. Obrigada pela vista.
Abraço,
Clo

Maria P. disse...

Afinal também memórias...
:)

Beijinho, Clo*

Clotilde S. disse...

Maria P.

Memórias, sim. Afinal todos temos memórias. :)))

Beijinhos, amiga.

Clo

Paula Raposo disse...

As nossas Mães são as mais lindas do Mundo! Gostei das tuas memórias. Muitos beijos a ambas.

Clotilde S. disse...

Beijinhos para ti também, Paula.

Ailime disse...

Clo,
Que momento lindo na evocação da infância que a todos nos vai deixando aos poucos!
Resta-nos a recordação sempre das Mães lindas e tão jovens que eram, que pareciam quase nossas irmãs!
Muito belo o poema.
Um beijinho.