segunda-feira, fevereiro 09, 2009

O Segredo



Esta tarde, num intervalo entre duas aulas, decidi fugir do vento e dos chuviscos. Refugiei-me durante uma hora na Biblioteca Municipal. Gosto do cheiro dos livros, do silêncio apenas cortado por breves sussurros ou um ligeiro passar de página.

Uma biblioteca é como um templo. Caminhamos pé ante pé pelas diferentes capelinhas, em busca de alívio, de esperança,do texto certo.

Como sempre,não recusei um livro de poesia que se me oferecia num cantinho de estante, um romance e... subitamente, descobri O Segredo!Ali! Parecia estar mesmo a pedir-me leva-me contigo e sê feliz.Sinais do Destino?

Eu sou daquelas pessoas que quase sempre recusam os best-sellers. É uma mania minha. Odeio andar a ler o que todo a gente está a ler no momento.Por isso também resisti à leitura do que perto de quatro milhões de americanos estavam a ler há uns tempos atrás.Achei que não seria nada original.

E calhou de ser hoje.Sem esperar, sem querer, acabei por trazer o Segredo comigo. Afinal, se for para ser imensamente feliz, extraordinariamente realizada, muito amada e muito rica, ainda estou a tempo.Ou não?



3 comentários:

Maria disse...

Estamos sempre a tempo de sermos imensamente felizes, extraordinariamente realizadas, muito amadas e muito ricas. Sempre.
O teu post fez-me sorrir porque também eu tenho horror a andar com um livro ao mesmo tempo que toda a gente anda com o mesmo livro debaixo do braço...
Aconteceu com "o nome da rosa", "equador" e com os outros MUIIIIITO famosos...
Entretanto vi o filme "o nome da rosa", portanto do livro não passei da pág. 40. Ainda vou tentar. Do Equador não sei se cheguei à pag. 47...

Um beijo
:))

Clotilde S.(canela_e_jasmim) disse...

Maria,

"Nome da Rosa" vi o filme.
"Código da Vinci" vi o filme.
"Equador" li há pouco tempo.
Se me acontece ler o livro primeiro, não raras vezes fico desiludida com o filme.Pelo contrário, se vejo primeiro o filme,sinto-me por vezes curiosa pela escrita e, regra geral, prefiro o livro ao guião cinematográfico.
Obrigada pelo comentário. Beijinhos

Pitanga Doce disse...

Eu também tinha ao meu dispor, aí bem perto de minha casa um Biblioteca Municipal e a vista que eu tinha da janela era incrível. Posso imaginá-la nestes dias em que o jardim se vestiu de branco.
Usava-a mais para ir a Net pública do que para buscar livros. Como estava sempre a viajar no Verão não tinha tempo para ler. Mas se estivesse aí no Inverno, particularmente neste...