quinta-feira, março 22, 2007

Veneza


Veneza
Misteriosa, terna princesa
de mármore vestida,
sussurrante,
voz de antigas pedras medievais.

Circula-te o sangue, Veneza,
nessas veias latejantes
que são tão teus muitos canais.
Quantas secretas paixões
gemidas nos violinos
aí na Praça de São de Marcos!

Quantas breves emoções
cantam belos gondoleiros
embalando-me em seus barcos!

Ai, que saudades , Veneza,
das ruelas e das pontes
desses brilhos de Murano...

Deixa que chore a tristeza,
na ausência de tuas fontes
e do bel canto italiano!

4 comentários:

Célia Marina disse...

Estarei passeando em seu blog, assim podemos manter contato não é!!!!

beijocas

canela_e_jasmim disse...

Welcome!

Grata pela visita!
Apareça sempre que o deseje.
Um abraço.

isabel mendes ferreira disse...

m
i
s
teriosa e bela....


de névoas e súbitas claridades...





beijo e sorriso....



bom matar a saudade...aqui.

canela_e_jasmim disse...

O melhor das separações são sempre os reencontros.
Beijinho, Isabel