sexta-feira, abril 28, 2006

Alma de Rosa

Ilustração: L'Ame de Rose - Art Print Vintage

Três degraus de pedra escurecida .
Um velho muro.
Musgos centenários.
E os mesmos passos.
Os mesmos gestos
sempre.
Rosa, no seu roupão de seda.
Rosa no jardim ao crepúsculo.
Rosa ama.
Rosa chora.
A alma de Rosa perde-se no tempo,
esquecida das horas.
Rosa sem alma
rega as sua rosas com lágrimas.

2 comentários:

Menina_marota disse...

Lindo!

Comovente, também. Adorei este momento, trouxe-me lembranças...


Um abraço carinhoso e bom domingo ;)

Poesia Portuguesa disse...

Concordo com a "Marota"!
Lindo este momento!!

Jinhos ternos ;)